Gestão de saúde
Benefícios do mood food para a qualidade de vida
Benefícios do mood food para a qualidade de vida

Você sabe o que é mood food e como este movimento pode contribuir na gestão da saúde dos seus colaboradores? Então, leia este artigo e descubra!

 

O termo mood food ainda é pouco conhecido. A expressão em inglês é usada pra descrever um grupo de alimentos que estimula o humor, a concentração e a produtividade dos colaboradores de uma empresa. Dentro de um plano de bem-estar corporativo visando a gestão da saúde, é interessante incluir esta abordagem.

O mood food tem o poder de melhorar a saúde mental dos funcionários como um todo. Porque estamos falando de diversos alimentos que tranquilizam, contribuem para um sono mais tranquilo e reparador, além de reduzir o estresse.

E tem mais: trata-se de uma alimentação que ajuda o organismo a criar maior imunidade. O que, principalmente em épocas pandêmicas como as que estamos vivendo, é fundamental!

Comer certos alimentos alivia as tensões do dia a dia

“Devemos buscar diversas formas de autocuidado para vivermos em maior harmonia. Não há dúvida sobre isso. O que as pessoas devem saber é que existem certos alimentos que comemos que nos fazem sentir bem. Isso ocorre porque eles liberam substâncias químicas específicas no cérebro. São os chamados neurotransmissores que causam efeitos positivos como, por exemplo, a sensação de bem-estar”.

A explicação é de Tamara Lencioni, instrutora de mindfulness do Instituto de Psiquiatria USP e instrutora de mindful eating na San Diego University & Eat For Life USA. Estudiosa destes temas e com formações nos Estados Unidos, Tamara detalha que “muitas pessoas dizem que se sentem muito bem quando comem chocolate. E que consumir alguns pedaços ou uma barra inteira alivia bastante as tensões do dia a dia”.

Isso de fato acontece graças a neurotransmissores específicos. “Pesquisas sobre a serotonina e as endorfinas mostram que eles realmente afetam o humor. A serotonina demonstra ter um efeito calmante e relaxante. E quando os níveis de serotonina estão muito baixos, também pode ocorrer, em algumas pessoas, uma espécie de fissura em relação a certos alimentos “. complementa Tamara.

Os alimentos que ajudam os colaboradores a terem uma melhor qualidade de vida porque liberam endorfina são os mais picantes como pimenta comum, pimenta caiena e wasabi. E, também, os ricos em gorduras saudáveis ​​como nozes, abacates e azeite de oliva. Vale lembrar que o chocolate libera pequenas quantidades de endorfinas.

Por que o neurotransmissor endorfina está associado ao bem-estar?

Já está comprovado que as endorfinas se ligam aos receptores opiáceos no cérebro, que bloqueiam os receptores da dor. E, ao mesmo tempo, causam um efeito eufórico. Existem mais de 20 endorfinas no organismo.

Diversos estudos realizados sobre as endorfinas mostram que elas podem ser controladas pela quantidade de gordura ingerida na dieta de uma pessoa. Já a serotonina, que age como sedativo e calmante, é produzida a partir da ingestão de alimentos ricos em triptofano. Este, por sua vez, é um aminoácido precursor do neurotransmissor e de carboidratos.

A dopamina e a noradrenalina são sintetizadas com o auxílio de outro aminoácido importante: a tirosina. Elas também promovem o bem-estar e a sensações de satisfação. Ambas propiciam, ainda, mais energia, disposição, foco e poder de concentração. Deixando a vida no ambiente de trabalho muito mais produtiva. E minimizando os riscos de doenças psicológicas como a Síndrome de Burnout.

O mood food tem, portanto, um papel muito importante na busca por mais qualidade de vida e na prevenção à saúde. Porém, há muitas outras iniciativas que também podem ser estimuladas por meio de um plano de bem-estar corporativo.

 

 

Veja as dicas da Tamara neste sentido. Estas ações sugeridas a seguir também estão associadas à liberação de endorfina:

Dar risadas

O riso libera endorfina no cérebro e quanto mais fundo e por mais tempo você ri, mais endorfinas são liberadas.

Exercícios físicos

Nosso corpo não foi feito para ficar parado. Ele adora exercícios físicos praticados com frequência. Os movimentos liberam endorfinas enquanto você os pratica.

Pensamentos positivos

Experimente treinar sua mente para mentalizar coisas positivas. Ser verdadeiramente feliz pode alterar fisicamente a química do corpo. Encontre maneiras de se tornar otimista. Por exemplo, vendo filmes do gênero que você gosta, lendo bons livros, passeando, conversando com gente inteligente e estando com quem você ama.

Excitação

Quando nosso corpo experimenta o estresse positivo, ele produz mais endorfinas. A atividade sexual é um dos exemplos neste caminho.

Música

Já está provado. A música é capaz de produzir emoções boas e liberar endorfinas.

Acupuntura e massagem

Você sabia que além de outros resultados terapêuticos, algumas pesquisas demonstram que estimular a energia no corpo por meio da acupuntura ou da massagem libera endorfinas?

Luz do sol

Já reparou como ficamos mais bem humorados e temos maior sensação de bem-estar nos dias ensolarados. O astro-rei também produz endorfinas no corpo de quem se expõe a ele pelo menos por cerca de 10 ou 15 minutos por dia.

Conexão entre comida e humor desperta cada vez mais interesse

A tendência de mais e mais pessoas se preocuparem com a própria saúde e buscarem produtos que ajudem a aliviar o estresse, a aumentar a disposição, a relaxar e ter bem-estar em sua rotina só cresce.

Isso ocorre numa curva ascendente em razão da vida atribulada e dos estilos de vida modernos que acabam sobrecarregando os indivíduos. Sobretudo emocionalmente. Novas necessidades surgem numa velocidade alarmante, fazendo com que a frustração e a ansiedade tomem conta das pessoas, independentemente da geração a que pertencem.

O lado bom deste cenário é que tem aumentado a conscientização sobre o que se deve ou não consumir em termos de comidas e bebidas. É neste contexto de determinação em manter a saúde emocional em dia, que o mood food vem ganhando seguidores.

Do outro lado do balcão, literalmente, as indústrias de alimentos e bebidas, bem como os produtores de ítens orgânicos e naturais também se movimentam. Porque estão vendo no mood food uma nova oportunidade para fazer bons negócios.

Gestão da saúde e as dietas saudáveis

Já às empresas cabe a responsabilidade de criar projetos relacionados à prevenção da saúde e qualidade de vida. Contribuindo para que seus colaboradores usufruam de planos de bem-estar corporativos e sejam estimulados a ter uma dieta saudável. Sempre com o respaldo da ciência para gerar mais confiança e bons resultados.

Falando em ciência, vale destacara que na natureza, existem ingredientes cientificamente comprovados como aiados da saúde psicológica. E devidamente aprovadas pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos, a EFSA. Entre eles, estão:

  • Tiamina
  • Niacina
  • Vitamina B6
  • Biotina
  • Folato
  • Vitamina B12
  • Magnésio
  • Vitamina C

Recomendados tanto para crianças, quanto para adultos, os elementos que promovem o conceito de mood food podem estar presentes nas refeições principais do cotidiano e em forma de sobremesas, bebidas como suplementos nutricionais, chás e iogurtes.

Para concluir a lista de neurotransmissores que são elaborados a partir de determinados ingredientes que atuam no bom humor, estão o aminoácido triptofano, os carboidratos, o ácido fólico, o potássio, o cálcio, o selênio e os ácidos graxos.

E você? Já pensou em incluir o mood food entre os benefícios corporativos do plano de bem-estar da sua empresa? Se ainda não, avalie esta possibilidade agora mesmo.

E confira mais informações sobre o Vidalink Nutri, o mais novo pilar de alimentação saudável do Plano de Bem-Estar Vidalink, criado para ajudar os colaboradores das empresas brasileiras a se alimentarem de forma mais saudável e prazerosa.

 

Publicação: dezembro 2021

Inscreva-se
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as novidades Vidalink e artigos sobre bem-estar.

    SimNão