Gestão
Coronavírus: como deve ser feito o trabalho dos RHs nas empresas que aderiram ao home office?
Coronavírus: como deve ser feito o trabalho dos RHs nas empresas que aderiram ao home office?

A pandemia do novo coronavírus tem mudado a rotina de muita gente e, inclusive, o trabalho dos RHs em muitas empresas do Brasil. Essas alterações passaram a ser sentidas desde que se iniciaram os decretos de isolamento social para diminuir a disseminação da COVID-19 e o colapso do sistema de saúde.

Com isso, diversas empresas optaram pelo home office para proteger seus colaboradores e, também, manter as operações funcionando – decisão que tem proporcionado grandes desafios para as equipes de Recursos Humanos desde então. De acordo com Vivian Sarmento, administradora especialista em Gestão de Pessoas e diretora Adm/RH da Compliance Officer, é preciso que todos estejam abertos a mudanças.

A empresa deve cuidar da prevenção, mesmo que a distância, mantendo uma forte comunicação sobre a prática de hábitos saudáveis. Também é importante garantir a manutenção do acompanhamento e da orientação dos gestores às suas equipes, criando proximidade e engajamento por meio de diversas ferramentas que as áreas de Recursos Humanos e de Infraestrutura podem disponibilizar aos colaboradores”, afirma.

Além disso, deve existir a preocupação com o lado humano e profissional de cada membro da equipe. Nesse sentido, a recomendação é seguir as dicas listadas abaixo:

Mantenha o colaborador atualizado

Neste momento, o trabalho dos RHs também envolve não só a disponibilização de informações seguras para os funcionários sobre a evolução do novo coronavírus,  mas também o compromisso de mantê-los cientes das ações tomadas pela empresa.

Isso porque, além da preocupação com sua própria saúde e a de seus familiares, muitos profissionais estão com receio de perder seus empregos por conta da pandemia. Portanto, evitar a angústia neste momento é essencial.

Preze pela comunicação

Prezar pela boa comunicação já faz parte do trabalho dos RHs, mas esta prática se torna ainda mais essencial em tempos de distanciamento.

O fato de os colaboradores não estarem próximos pode fazer com que orientações e solicitações sejam recebidas de maneira errada, levando a conflitos.

A fim de evitar isso, a equipe de Recursos Humanos deve orientar sobre como as comunicações podem ser oficialmente feitas, por exemplo, e-mail corporativo, reuniões online, aplicativos de mensagens, telefone, etc.

Cuide da saúde física e mental

O distanciamento social não deve ser motivo para não cuidar da saúde mental e física dos seus colaboradores. Por isso, os RHs devem considerar nesta fase ações com essa finalidade.

Aqui, vale reforçar orientações de como evitar o contágio pelo coronavírus, tais como a maneira certa de lavar as mãos e usar as máscaras, além de fornecer informações sobre como:

  • Manter a postura ergonômica durante a jornada de trabalho;
  • Estabelecer horários regulares para cada atividade e para as refeições;
  • Fazer uma mudança de ambiente, se possível, separando a casa em espaços destinados ao trabalho e ao lazer;
  • Não deixar de fazer alongamentos diários, tendo em vista que o profissional não está mais se deslocando fisicamente para reuniões, conversar com os colegas ou fazer outras atividades;
  • Manter hábitos parecidos com os anteriores à quarentena, ou seja, acordar, tomar café, banho, mudar de roupa e começar o dia de trabalho, para estimular cérebro os demais moradores da casa a compreender que a postura durante aquele período precisa ser formalizada.

A empresa também pode:

  • Dar dicas de autocuidado, como a prática de exercícios físicos mesmo em casa, a necessidade de manter uma alimentação saudável e a importância de dormir bem;
  • Sugerir técnicas de como se adaptar ao home office e de manter a produtividade;
  • Sugerir ferramentas, sites e soluções que podem ajudar a trabalhar a distância.

Somado a tudo disso, é possível incluir no plano de bem-estar corporativo apoio psicológico para o funcionário, como o oferecido pela “Vida”, nosso wellbot (robô virtual) de bem-estar e saúde mental que está disponível gratuitamente para as empresas de todo o Brasil (acesse o link https://bit.ly/2XySmlG para saber mais).

Incentive a interação

Isolamento social não significa isolamento emocional. Considerando isso, o trabalho dos RHs durante a quarentena também deve incentivar a interação entre os colaboradores.

É fundamental manter a proximidade, buscando levar conteúdos que agreguem ao dia a dia do colaborador, mas também promover o engajamento, fazendo com que todos sintam o menor impacto possível entre seu local de trabalho e suas relações”, orienta Vivian.

Existem diversas maneiras de fazer isso. Algumas empresas estão promovendo happy hours, comemorações de aniversários, entre outros eventos, tudo online.

Esse momento também pode ser aproveitado para valorizar o empenho da equipe, dizendo como o esforço de cada um é importante nesta fase.

Invista nos seus talentos

O aprimoramento não deve ser deixado de lado só porque o profissional não está fisicamente na empresa.

Assim, dentro do trabalho dos RHs, vale a pena sugerir cursos que os colaboradores possam fazer via internet, considerando a ocupação e escolaridade de cada um. Dicas de livros relacionados às funções também são bastante válidas.

Esteja disponível

Ainda que ofereça todo o suporte indicado, dúvidas vão surgir ao longe deste período, especialmente àquelas voltadas para questões legais.

Por esse motivo, é importante que os profissionais que atuam no RH estejam disponíveis, tanto para quem está em home office quanto para quem está em campo, deixando claro por quais canais eles podem entrar em contato, assim como em quais dias e horários.

Demonstre empatia

Cada pessoa tem uma realidade diferente dentro da sua casa. Nem todos têm um espaço apropriado para trabalhar, muitos precisam cuidar dos filhos que também estão longe das escolas, entre outras questões.

Por todos esses motivos, o trabalho dos RHs deve ser pautado na empatia, principalmente durante a pandemia da COVID-19 que, por si só, já causa preocupação e estresse.

Neste ponto, o setor também pode atuar como uma ponte entre colaboradores e lideranças, a fim de encontrar soluções viáveis para todos.

O que evitar durante este período?

Também pelas razões que acabamos de citar, a cobrança excessiva por produtividade e resultados são comportamentos que devem ser evitados durante o isolamento social.

É certo que as empresas precisam lucrar e tentar reduzir o máximo possível as perdas causadas pela pandemia. No entanto, assim como os empresários e gestores, os funcionários também estão passando por um momento sem precedentes. Por isso, a compreensão deve prevalecer.

Quais pontos podem ser levados adiante quando tudo isso passar?

Muitas empresas vão perceber, se é que já não se deram conta, que existem funções que podem ser desempenhadas em home office, sem qualquer prejuízo. Essa é uma alternativa que traz benefícios tanto para o negócio quanto para o profissional.

No caso do trabalho dos RHs, especificamente, vale analisar quais ações praticadas durante a quarentena têm gerado mais resultados positivos e podem ser levadas adiante quando tudo isso passar.

Sem dúvidas, todas as pessoas, áreas e negócios não serão mais os mesmos depois dessa pandemia. Digo que recriar-se é a nova palavra do momento, pois tudo deverá ser revisto e revisitado após a crise. Diante desse novo panorama, o que fica como estímulo e aprendizado é a quebra de paradigmas, a inovação, o pensamento crítico e a consciência de que ‘dá para fazer e ser diferente’ e alcançar o mesmo, ou um melhor, resultado”, finaliza a especialista.

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação de

Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as novidades Vidalink e artigos sobre bem-estar.