Gestão
Confira o que motiva as empresas a oferecer mais bem-estar aos colaboradores
Confira o que motiva as empresas a oferecer mais bem-estar aos colaboradores

Como já dissemos por aqui diversas vezes, o bem-estar dos colaboradores está diretamente atrelado ao seu nível de engajamento e produtividade. Justamente por isso, não é de se estranhar que cada vez mais empresas estejam comprometidas com a qualidade de vida de seus profissionais.

De acordo com Simone Pita, professora de gestão da Universidade São Judas Tadeu, “as organizações perceberam que investir no bem-estar corporativo se tornou um grande diferencial de produtividade e performance. E quando falamos de resultados e melhoria de desempenho, estamos falando também de competitividade financeira”, analisa.

Quais os primeiros passos para investir no bem-estar dos colaboradores?

Para que empresas e gestores façam ações assertivas em prol do bem-estar de seus colaboradores, é necessária uma mudança de mentalidade em relação a dois aspectos importantes. Isto é: entender que esse tipo de investimento não é um custo e que é preciso enxergar a saúde do funcionário de forma preventiva. Afinal, “muitas empresas desejam ter diferenciais, bem como uma cultura de inovação, mas ainda não querem pagar por isso”, afirma Simone.  

Portanto, ter a consciência de que cada investimento aplicado nos quatro pilares do bem-estar do colaborador (saúde mental, física, financeira e social) impacta positivamente todas as áreas da empresa é fundamental.

Nesse sentido, também vale combater a ideia de que a saúde mental do funcionário deve ser vista como um sinistro e não como um cuidado preventivo. Esse assunto ainda é tabu na área corporativa, mesmo com todos os dados de mercado apontando a depressão e outros transtornos mentais como as principais causas de afastamento dos profissionais do trabalho.

Os motivos pelos quais as empresas buscam investir cada vez mais no bem-estar dos colaboradores

Não é mais novidade dizer que o investimento em um plano de bem-estar corporativo traz muitos benefícios para as empresas. A seguir, vamos relembrar alguns deles. Confira:

Maior engajamento dos colaboradores

Como dissemos no início do texto, a taxa de engajamento dos funcionários aumenta significativamente com iniciativas de bem-estar, o que contribui, inclusive, para um maior alinhamento da equipe com os objetivos e as políticas da empresa.

Maior produtividade e melhoria de performance

Você já sabe: colaboradores produtivos são mais felizes e podem ter, consequentemente, uma melhora significativa de sua performance, alcançando grandes resultados, em menor tempo e com alto grau de excelência.

Redução do absenteísmo

O absenteísmo (ausência do funcionário no ambiente de trabalho) é um dos índices mais importantes para acompanhar dentro de uma empresa. Afinal, quando ele está acima do nível adequado, tende a comprometer a performance geral da companhia, além do próprio bem-estar do colaborador.

Redução da rotatividade

O alto turnover é um problema recorrente em muitas empresas – e uma das razões para isso é justamente a falta de benefícios corporativos relevantes, como um plano de bem-estar corporativo. Tentar reduzi-lo, portanto, é de suma importância para melhorar, inicialmente, a retenção, e posteriormente, a atração de talentos na companhia.

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação de

Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as novidades Vidalink e artigos sobre bem-estar.