Gestão
Saiba quais pilares organizacionais ajudam a reter mais talentos
Saiba quais pilares organizacionais ajudam a reter mais talentos

Reter talentos é um dos principais desafios da atualidade entre as empresas, especialmente quando falamos dos millennials (nascidos entre 1979 e 1995), que são naturalmente mais críticos e destemidos quando o assunto é realização profissional.  Não à toa, esta tarefa exige cada vez mais das lideranças um nível de assertividade, muitas vezes, difícil de alcançar, mas que é fundamental para a contratação de pessoas que estejam alinhadas com a cultura, os valores e os objetivos da organização.

Nesse sentido, olhar com atenção para os pilares da sua cultura organizacional, adaptando-os sempre que necessário, é uma iniciativa importante na busca pela retenção de talentos.

Quais pilares de uma cultura organizacional ajudam a reter talentos?

Separamos, a seguir, os principais pilares que uma empresa deve se ater para conquistar – e reter mais talentos  – de forma genuína. Confira!

Comunicação interna

A comunicação é a “mãe” de todas as relações. E é a partir dela que a retenção de talentos passa a ser conquistada pelas empresas.

Estabelecer uma comunicação saudável exige, inicialmente, esforço da companhia, para criar um ambiente leve de convivência. Nesse sentido, é papel crucial dos gestores oferecer espaço suficiente para que todos dialoguem sobre ideias, melhorias e problemas a serem resolvidos.

A comunicação também deve privilegiar uma via de mão dupla, independentemente dos cargos e das funções desempenhadas pelas pessoas. Dessa forma, todo mundo (do estagiário ao CEO) passa a estar no mesmo patamar dentro da esfera da comunicação, sobretudo no que diz respeito à acessibilidade e abertura para o diálogo. 

Reconhecimento

Um dos maiores motivos para o aumento do turnover nas empresas é a falta de reconhecimento dos colaboradores, por parte dos colegas e, principalmente, de seus líderes. Esse reconhecimento, contudo, não pode vir apenas por meio de um aperto de mão ou abraço quando o colaborador atinge bons resultados, mas, sim, a partir de uma rede de amparo, que evidencie constantemente para o trabalhador a sua importância para a organização.

Valores

Dentre os valores, a missão e os objetivos de uma empresa, o colaborador sempre olha para os primeiros, buscando confirmar se eles estão de acordo com os dele próprio.

Por isso, firmar valores sólidos, e claro, traduzi-los em ações, é um pilar fundamental para reter talentos. Os trabalhadores veem na organização uma espécie de extensão de suas crenças e objetivos não só profissionais, mas também pessoais.

Os valores das empresas, portanto, devem ser muito bem definidos e comunicados aos colaboradores –  o que reforça a importância da comunicação. Afinal, todos devem saber quais são os princípios que regem a companhia em que atuam, pois isso trará também uma parcela de reconhecimento, tão importante para fechar essa tríade de pilares da cultura organizacional.

Quais ações uma empresa pode colocar em prática para reter talentos?

Além dos pilares listados acima, muitas ações podem ser colocadas em prática pelas empresas para facilitar a retenção de talentos. Confira as sugestões abaixo:

Flexibilidade

Se há algo que os colaboradores desejam cada vez mais no ambiente de trabalho é a flexibilização. A chamada gig economy – economia de trabalho freelancer – foi um fator preponderante que estimulou este novo cenário. Afinal, a qualidade de vida é mais prezada hoje em dia do que um cargo e bom salário. Acredite, muitas pessoas trocam sem hesitar, a estabilidade de um horário fixo, pela flexibilidade de horários que supram suas necessidades profissionais e pessoais.

Diante disso, vale a pena considerar a flexibilização tanto da carga horária, quanto dos horários de entrada e saída, além do próprio home office, que já mostra sinais positivos para a produtividade das empresas.

Gestão humanizada

Uma gestão humanizada é o “braço direito” de qualquer companhia que almeja reter talentos, além de também ser uma forma eficiente de manter os colaboradores dispostos a entregar o seu melhor.

Para isso, cabe às equipes de RH e aos líderes das áreas ter um olhar humanizado sobre o colaborador, deixando de lado, por exemplo, a frieza de uma troca de e-mails por uma conversa “olho no olho”. Essa e outras medidas são cruciais para o desenvolvimento e aproximação das pessoas.

Pesquisas internas

As pesquisas internas são ferramentas importantes na busca pela retenção de talentos. Afinal, com informações objetivas e precisas sobre os colaboradores, as equipes de RH conseguem criar programas internos com alto grau de assertividade.

Para isso, contudo, é fundamental entender como o trabalhador se sente desempenhando a sua função e como ele avalia a empresa. Dessa forma, fica mais fácil identificar acertos e possíveis erros cometidos pela organização.

Benefícios corporativos

Com uma base de dados e feedbacks consistentes, o RH pode estabelecer programas voltados para os diferentes perfis de colaboradores. Esse é um recurso que motiva, engaja e retém talentos na empresa. Isso porque, como falamos no começo do texto, hoje em dia, muitos profissionais prezam pela felicidade e qualidade de vida.

Subsídios em medicamentos, incentivos para a compra de alimentos saudáveis e até mesmo suporte para a manutenção da saúde mental dos trabalhadores são diferenciais que reforçam a retenção de talentos nas empresas.

 

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação de

Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as novidades Vidalink e artigos sobre bem-estar.