Gestão
Colaboradores felizes são mais produtivos; entenda
Colaboradores felizes são mais produtivos; entenda

Felicidade e produtividade andam mais juntos do que você imagina. E existem fortes indícios de que colaboradores felizes são, de fato, um dos maiores ativos que uma empresa pode ter. Mas para conquistar uma equipe feliz, adotar ações para despertar esse sentimento em seus times é mais do que preciso.

De acordo com uma pesquisa feita pelo professor de economia da Universidade de Warwick, Andrew Oswald, felicidade e trabalho têm tudo a ver. Isso porque um estudo feito pela própria instituição mostrou que colaboradores felizes são 12% mais produtivos.

Do outro lado das emoções, a infelicidade gera baixa produtividade e, como consequência, prejuízos à empresa. Então, como fazer com que os colaboradores fiquem felizes? É o que você vai descobrir agora, confira:

Como a felicidade e o trabalho se relacionam?

De acordo com a psicóloga, mestre em administração e palestrante Meiry Kamia, “felicidade também é energia transmitida através das sinapses elétricas no cérebro, que dão comandos ao corpo.”

Logo, é possível chegar a uma conclusão de que, com mais felicidade, o funcionário passa a ter um maior nível de energia para desempenhar suas atividades de trabalho.

Ainda de acordo com a psicóloga, a felicidade está apoiada em três pilares:

    • Vida com significado;
    • Sentimento positivo;
    • Engajamento.

Vida com significado

 “A pessoa que coloca propósito na vida não trabalha apenas pelo dinheiro, mas sim para beneficiar os outros. E ela também consegue entender a diferença que ela faz no mundo por meio de suas ações”, explica Meiry.

Sentimento positivo

Segundo a profissional, o sentimento positivo corresponde a como a pessoa se sente no dia a dia. “Na sua rotina de trabalho, faça um balanço dos tipos de pensamentos que você tem em relação à sua atividade”, sugere.

A partir desse dado, é possível medir o nível de sentimento positivo que as pessoas têm em relação à sua atividade profissional. Meiry afirma ainda que, em quadros de infelicidade, a pessoa apresenta sinais da falta do sentimento positivo, como desmotivação e constantes faltas.

Engajamento

Cada pessoa tem a capacidade de aderir a um trabalho. Na prática, esse engajamento se dá pelo nível de envolvimento que o funcionário tem com suas atividades.

“Se a pessoa estiver muito engajada, ela é capaz de se envolver tanto naquilo que está fazendo que esquece dos problemas e do tempo. Pessoas felizes são aquelas que mantêm foco naquilo que fazem e não naquilo que não gostam de fazer. Além disso, não ligam para fofoca, mas sim em resolver problemas”, reforça a palestrante.

Quais são os benefícios de ter colaboradores felizes na empresa?

Aumento da satisfação dos clientes

Com funcionários felizes, o atendimento ao cliente será muito beneficiado. Afinal, um colaborador disposto a tirar dúvidas do cliente, atendê-lo com qualidade e agilidade e se esforçar para resolver seu problema, o fideliza. E todo esse empenho melhora a percepção que os usuários têm sobre a qualidade da empresa.

Melhora de vendas e serviços

De acordo com a pesquisadora da Universidade da Califórnia, Sonja Lyubomirsky, há o aumento de até 37% do nível de vendas das empresas com colaboradores felizes. Isso se deve à capacidade que eles têm de alcançar metas mesmo diante de adversidades.

 “Pessoas positivas são mais inteligentes e mais ágeis. Tem maior oxigenação no cérebro, e isso resulta em maior criatividade”, ressalta a psicóloga.

Diminuição do absenteísmo

A taxa de absenteísmo é um dos indícios de que algo não vai bem com o funcionário. Alguns dos motivos mais comuns são a depressão e o estresse, consequências extremas da falta de felicidade no ambiente de trabalho.

“Pessoas felizes adoecem menos porque não se estressam, pois a energia do estresse provoca a baixa imunidade, problemas de sono, entre outros problemas”, analisa Meiry.

Redução do turnover

A taxa de turnover – entradas e saídas de funcionários – é quase que proporcional ao nível de insatisfação do quadro interno na empresa. Logo, quanto maior for o nível de felicidade dentro da companhia, maior será a taxa de retenção e de colaboradores felizes.

Com isso, além de melhorar a felicidade e o clima no ambiente, a empresa também ficará mais segura financeiramente, já que demissões e contratações trazem despesas trabalhistas, investimentos em treinamento e outros recursos.

Como deixar os colaboradores felizes?

Sim, é possível estimular a satisfação do colaborador no ambiente de trabalho. Basta colocar em prática algumas ações simples, como as que elencamos a seguir. Confira:

Reconheça o trabalho de cada colaborador

Reconhecer o trabalho é parte fundamental para que o funcionário perceba que seus esforços são vistos e valorizados. Fazer um elogio público, eleger o funcionário do mês, oferecer gratificações para quem apresenta bons resultados e promoções são recursos muito válidos.

Mantenha uma cultura interna sólida

“A organização precisa trabalhar com propósito. Quando o discurso não está ajustado com a prática, nós estamos corroendo a confiança, que é a base de qualquer relação”, afirma a palestrante.

Esse papel também fica a cargo dos gestores e líderes, que devem entregar às equipes valores como transparência e respeito. “Uma empresa sólida não é feita apenas de patrimônio material, mas também moral”, completa Meiry.

Invista além do salário

Não é apenas o salário que deve fazer parte do pacote para colaboradores. A ideia de ir além da remuneração é oferecer, ao mesmo tempo, recursos para que ele cresça profissionalmente e alcance maior qualidade de vida.

“O maior fator de retenção de talentos não é dinheiro, mas é a percepção de o quanto o funcionário cresceu como ser humano e profissional”, afirma.

 

 

 

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação de

Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as novidades Vidalink e artigos sobre bem-estar.